AndroidNotíciasFornecedores da Samsung diversificam suas produções

Henrique Darlim1 semana atrás6 min

Sabemos que uma das características mais marcantes da indústria de tecnologia no geral é a competitividade. E o mercado de smartphones não é exceção, principalmente por estar se desenvolvendo e sendo ampliado cada vez mais. Para os fornecedores de componentes eletrônicos, porém, a competição está chegando a um ponto insustentável. Para evitar uma dependência total na produção de smartphones, alguns fornecedores da Samsung estão tentando participar de outros segmentos da indústria de tecnologia, diversificando seus produtos.

Outra motivação

A principal razão, além de procurar maior independência dos smartphones, é a dificuldade na manutenção dos lucros. Devido ao grande número de empresas de celular, além do fato de se tratar dum mercado altamente dinâmico, a quantidade de fornecedores cresce para atender a demanda, o que impacta diretamente na lucratividade de cada um deles. Uma saída possível, então, é se aventurar por outros mercados para que uma queda na venda de smartphones não provoque resultados desastrosos.

A salvação na indústria automotiva

Curiosamente, a indústria de carros se mostrou uma solução para o problema dos fornecedores da Samsung e uma bom mercado para a diversificação. A Mcnex, por exemplo, depende do mercado de smartphones para 90% de suas vendas, e vem investindo mais no ramo de câmeras automotivas, aproximando-se da Hyundai. Outra aposta da empresa é o fornecimento de equipamentos de biometria.

A PowerLogics, antes somente fornecedora de câmeras, também está colaborando com a Hyundai na reciclagem de baterias usadas. A empresa anda investindo bastante na produção de circuitos de bateria. Ambas são tentativas de se livrar da dependência dos smartphones, que representaram 82,9% de suas vendas em 2019.

Além disso, outras fornecedoras da Samsung também tentam uma maior inserção no mercado automotivo, dentre as quais é possível citar a DAP e a Korea Circuit, ambas fornecedoras de circuitos. A primeira já fornecia circuitos à Hyundai, por meio da Hyundai Mobis, produtora de peças automotivas da empresa coreana. Assim, ela pretende aumentar os 10% no total de vendas que isso representava em 2019. A segunda empresa, Korea Circuit, é fornecedora de semicondutores para smartphones, e também tem o mesmo objetivo daqui em diante.

Saúde também pode ser um caminho

A Dreamtech, uma produtora de telas touch que também é fornecedora da Samsung, entretanto, optou por diversificar sua produção ainda em outra direção, voltando-se ao setor da saúde. Ainda não se sabe o que exatamente a empresa tem em mente, mas ela deve ter bastante demanda em hospitais, por exemplo. De qualquer forma, a Dreamtech parece estar decidida, já que recentemente um novo setor foi criado dentro dela para lidar com isso.

Conclusão

Aparentemente, as fornecedoras sul-coreanas buscam se inserir em mercados menos instáveis. A opção pela indústria automotiva se dá pela oportunidade de contratos duradouros, apesar dos padrões estritos de segurança exigidos nesse ramo. Pode-se esperar que essa tendência se espalhe pelo mundo, visto que o mercado de smartphones não para de crescer, e fornecedoras de outros lugares do mundo comecem a expandir suas possibilidades.

Via GizmoChina The Elec.