Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Microsoft acaba de anunciar um novo processador chamado Microsoft Pluton, criado em colaboração com AMD, Intel e Qualcomm. O Pluton foi pensado para permitir uma integração mais forte entre hardware e software para PCs Microsoft (e possivelmente para celulares, já que a Qualcomm, conhecida por produzir processadores para smartphones, está envolvida no projeto), e impedir vários tipos de ciberataques. Mas, como ele vai fazer isso? Usando uma tecnologia de segurança chip-to-cloud, ou “chip para nuvem”.

Segundo o press release da Microsoft: “esse projeto revolucionário de processador de segurança tornará significativamente mais difícil para os atacantes se esconderem no sistema operacional, além de melhorar nossa capacidade de proteção contra ataques físicos, evitar o roubo de credenciais e chaves de criptografia e fornecer a capacidade de se recuperar de bugs de software”.

publicidade

O novo processador da Microsoft visa proteger credenciais, identidade de usuários, chaves de criptografia e dados pessoais em futuras soluções da AMD, Intel e Qualcomm. Diferente de TPMs (Trusted Platform Module, um padrão internacional de processador criptográfico seguro), o design do Pluton acaba com a possibilidade de um ataque no canal de comunicação entre TPM e CPU.

A Microsoft disse que o Pluton inicialmente vai emular TPMs, para garantir compatibilidade com as especificações atuais de TPM e API (Application Programming Interface, um conjunto de rotinas padrão para rodar aplicativos). Ainda segundo a Microsoft: “com a eficácia do projeto inicial do Pluton, aprendemos muito sobre como usar o hardware para mitigar uma série de ataques físicos.” O release continua: “agora, estamos aproveitando o que aprendemos para oferecer uma visão de segurança chip-to-cloud, para trazer ainda mais inovação de segurança para o futuro dos computadores Windows”.

A Microsoft acrescentou que o processador Pluton pode estender essa inteligência de nuvem para outros aparelhos com segurança interna.

Via GizChina.

publicidade