Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Ainda existem lugares no mundo onde internet (e telefonia móvel) não chega. São lugares como vilas em terrenos montanhosos e florestais da Índia, onde o relevo torna custo de fibra óptica ou rádio inviáveis. A saída rural mais comum, satélites, exige aparelhos enormes e caros. Tudo fora de questão para comunidades pobres que precisam de não apenas acesso, mas com banda para vídeos, que permita uma real conexão com o mundo moderno. A solução: internet a laser.

Há anos, a Alphabet, empresa-mãe do Google, vem estudando o assunto. De uma solução complexa proposta, apareceu a ideia minimalista. Ao tentar usar balões para distribuir internet por rádio, no Projeto Loon, foi preciso desenvolver um sistema de comunicações entre os balões. Isso foi feito com feixes de laser, e aí surgiu a ideia: por que não transmitir internet em terra com um laser?

publicidade

O chamado Projeto Taara é isso: um emissor de laser que aponta para outro, a uma distância de até 20 km. As torres exigem uma visão direta umas das outras, então são colocadas em locais altos e poderiam, em caso de ataque malicioso, facilmente ser interrompidas. Isso pode ser um problema para um dos locais-alvo do projeto, que são regiões em conflito militar.

Mas o custo da internet a laser, em comparação com passar cabos ou criar estações repetidoras de rádio, ou usar os balões, é mínimo. Após a fase de testes na Índia, como no vídeo acima, o Projeto Taara está sendo implementado no Quênia.

From: Engadget

publicidade