Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um executivo da Huawei alertou que a pressão feita pelos Estados Unidos sobre a presença da empresa no leilão 5G pode ter consequências graves.  Ele acredita que, caso o país decida vetar o uso de equipamentos da Huawei, isso pode atrasar a implantação do 5G em vários anos.

Em uma entrevista a Reuters, Marcelo Motta, que é diretor de cibersegurança e soluções da Huawei, diz que se o governo brasileiro decidir deixar a empresa de fora, isso pode prejudicar o próprio país.

publicidade

Nas suas palavras, a decisão “só vai exclusivamente atrasar o Brasil, impactando os preços de infraestrutura para operadoras, provedores regionais de internet e os consumidores”. A Huawei também conta que pretende investir na fabricação local de equipamentos 5G em duas das suas fábricas no Brasil.

Decisão pode atrasar a chegada do 5G ao Brasil

O governo brasileiro ainda deve definir se a Huawei poderá ou não participar do leilão da rede 5G no Brasil, que deve ser feito só no ano que vem. Além disso, apesar da participação da Huawei ainda não estar vetada no leilão 5G, a decisão final será do presidente.

Para entender o risco potencial do atraso da implantação do 5G por aqui, basta lembrar que a infra-estrutura de comunicações do Brasil conta com uma grande quantidade de equipamentos da Huawei. A empresa chegou ao país 22 anos atrás.

Além disso, a decisão de deixar a Huawei de fora pode ter outros impactos econômicos. Em outras palavras, ela pode gerar restrições e dificuldades na exportação de bens para a China, que é o maior parceiro comercial do Brasil.

publicidade

Recentemente, o governo dos Estados Unidos estava discutindo a criação de um fundo financeiro para ajudar o Brasil a comprar equipamentos da Ericsson e Nokia, que são concorrentes da Huawei.

Por causa do veto dos Estados Unidos, a empresa também tem enfrentado dificuldades por não poder usar os serviços móveis e apps do Google. Assim, eles adotaram a estratégia curiosa de relançar alguns modelos antigos de seus smartphones, só para poder contar com os apps do Google.

Via GizChina.