Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Helio 95 e Dimensity 1000 da MediaTek

O site Anandtech fez um post com uma denúncia grave, a de que a MediaTek estaria alterando os resultados dos benchmarks de seus processadores.

publicidade

O que chamou a atenção foi a diferença de desempenho entre os resultados de dois modelos do Oppo Reno 3 Pro. Um deles estaria equipado com o processador Helio P95 e o outro com o Dimensity 1000L, que no papel é bem mais rápido.

O autor do post descobriu a questão pois tinha uma versão europeia do Reno 3 Pro, que é equipada com o Helio P95, depois recebeu a versão chinesa, que conta com o Dimensity 1000L. Ao fazer um teste com o PCMark, ele notou que o dispositivo com o Dimensity 1000L obtinha um resultado abaixo do outro.

O teste foi refeito um Reno 3 Pro com Helio P95 fornecido pelo PCMark, e a diferença final era de 30%, mas em alguns testes chegava a até 75%. O motivo seria um “Modo Esportivo”, que seria ativado na versão europeia bem na hora dos testes. Este modo ignoraria fatores como a temperatura e eficiência. A função parece ter sido criada apenas para que o processador se saia bem nos testes.

O modo estaria presente em 9 dispositivos que contam com processadores da MediaTek. Os parâmetros só seriam ativados ao rodarem benchmarks conhecidos como AnTuTu, Geekbench e PCMark.

publicidade
MediaTek se defende das acusações

A MediaTek se posicionou a respeito da polêmica em seu site, dizendo que todos na empresa mantém sua posição a respeito das suas práticas de benchmarks.

De acordo com a declaração oficial, eles procuram mostrar toda a capacidade de seus chipsets, mas que no mundo real, existem outros fatores. Eles citaram a otimização de energia e desempenho para oferecer uma maior duração de bateria.

Indo além, eles dizem que também acreditam que mostrar as capacidades máximas de um processador em testes de benchmark é algo que está em linha com as práticas de outras companhias. A declaração na íntegra está no site da MediaTek.

A explicação no entanto não convenceu o Anandtech, que disse ter perdido parte de sua confiança nos benchmarks feitos com os processadores da empresa. Além disso, ele acham que têm a impressão de que a MediaTek não seria otimizada o suficiente para fornecer um desempenho constante e eficiente por padrão.

Via GizChina.